sexta-feira

Quero partilhar com vocês!

Publicada por Ana Isabel Pedroso

Hoje decidi partilhar mais um pouco da minha vida com vocês e gostaria de vos falar dos meus hobbies.

OS MEUS HOBBIES


“Os prazeres mais puros que tenho obtido estão ao alcance de todos: o calmo convívio por meio dos livros, ao canto do fogão, com seres inteligentes e a comunhão com os grandes já falecidos.” - (Ricardo Cobden)


Os equipamentos electrónicos que mais utilizo na minha casa são a televisão são o dvd, a box e a máquina fotográfica. A televisão é o equipamento mais utilizado na minha casa, não por mim, mas pela minha filha e pelo meu marido. A televisão, o dvd e a box têm a mesma utilidade, ver os programas de que gosto.

Eu, pessoalmente não vejo muita televisão, tirando algumas séries que sigo habitualmente como “Irmãos e Irmãs”, “Serviço de Urgência”, “American Idol”e o “Equador”.

Quando não tenho oportunidade de ver, gravo.

A maior parte dos programas que passam na televisão durante o dia destinam-se essencialmente aos idosos e às donas de casa e são feitos e apresentados por mulheres. Exemplo disso é o programa da manhã na RTP1, a Praça da Alegria feita pela Sónia Araújo e o Jorge Gabriel; à tarde pode ver-se a Tânia Ribas de Oliveira e o João Baião no Portugal no Coração; na SIC as manhãs são preenchidas pelo programa Fátima Lopes, apresentado pela mesma e as tardes, com o programa em Contacto pela Rita Ferro Rodrigues e Nuno Graciano e por fim o da TVI, o Programa da Manhã é apresentado pela Cristina Ferreira e o Manuel Luís Goucha e o da tarde, chamado Tardes da Júlia apresentado pela Júlia Pinheiro. Temos também o exemplo da estação de televisão SIC MULHER com programas apresentados por mulheres como a Oprah Winfrey.

As mulheres hoje em dia destacam-se cada vez mais, quer seja em televisão ou na política ou noutra actividade qualquer. Os homens muitas vezes não dão o devido valor às mulheres por uma questão de orgulho. Nós, as mulheres temos um sexto sentido, uma sensibilidade maior para os problemas, temos outra visão das coisas.

A televisão tem as suas vantagens e desvantagens. As vantagens é que aprendemos sempre algo com determinado programa, seja ele de culinária, de educação, ou sobre a nossa sociedade. A grande desvantagem é que tira tempo à família. A maior parte das vezes a família está reunida à mesa a jantar e é quando tem tempo para conversar e a televisão se estiver ligada, acaba por ser um meio de distracção e a conversa não fluí nem desenvolve.

A televisão tem como função informar, divertir, ocupar, distrair e educar.

Na minha opinião, a Entidade Reguladora da Comunicação Social devia de ser mais interventiva e seleccionadora da programação da televisão. A nossa televisão tem falta de programas de carácter cultural, por exemplo, sobre livros, pintura, cinema, exposições. E peca pelo excesso de programas dito lamechas e de telenovelas. As telenovelas só servem para dar emprego aos artistas. A ERC poderia reservar depois do jornal da noite, cada dia da semana, para um programa, ou seja, à segunda-feira haveria uma série de televisão, de preferência estrangeira, à terça-feira, para um programa informativo, à quarta feira para um concurso, à quinta, dedicado à música, à sexta, noite de cinema.

Ao fim de semana, poderia haver uma maior variedade de programa, e não se resumirem a filmes atrás de filmes.

Como já referi, a televisão tem o dever de informar, entreter e educar. Na minha opinião a relação entre os objectivos económicos e os objectivos de serviço público é que ambos têm de estabelecer um equilíbrio saudável, Assim, sendo as entidades, como a televisão e os mass media têm de regular, de modo, actuar a favor da concorrência e da diversidade, culminando eventuais falhas no mercado.

Quanto à diferença entre estes dois objectivos, o económico e o de serviço público, pode dizer-se que cada um tem o seu feedback. Na televisão, por ser um meio de comunicação mais directo, a resposta é quase imediata, enquanto que nos mass media, será mais demorada.

A população em geral, gosta de programa polémicos, de notícias que envolvam alguma tragédia, daí que se tenha na nossa televisão pública e mesmo nas privadas, programas para entreter, mas não no sentido de divertimento, mas sim no sentido da desgraça alheia.

Em relação aos jornais, dou preferência aos jornais gratuitos distribuídos em vários pontos de Lisboa, por isso mesmo, por serem gratuitos. Nunca fui nem sou grande leitora de jornais, sou mais uma apreciadora de boas revistas, como por exemplo a Máxima. Posso mesmo dizer que a revista Máxima é a minha revista de eleição. É uma revista muito completa. Além de nos dar a conhecer as notícias à volta do Mundo, também fala de moda, de beleza, de educação, de filhos, da sociedade, de culinária e de livros.

O meu lado mais cultural é a área da literatura, embora goste de visitar alguns monumentos, onde estou mais à vontade e sou mais entendida é no meio dos livros. É importante para a nossa cultura geral conhecemos e sabermos algo mais sobre determinado monumento ou obra de arte. Talvez fosse válido e útil para a nossa sociedade haver algum investimento público e privado nesta área. Penso que é importante para a nossa educação enquanto cidadãos e isso poderia ser feito através da televisão, quer pública, quer privada, com programas específicos e com uma linguagem acessível a todas as pessoas. Nós, portugueses, somos pobres em cultura geral. O povo português normalmente gosta de saber sobre a desgraça alheia. Como exemplo, temos as ditas revistas cor-de-rosa, que exploram ao máximo a vida das figuras públicas, assim como alguns programas de televisão.

A internet é um meio onde me movimento com um certo à vontade. De início, entrava na internet para ver os e-mails, mas pouco a pouco fui descobrindo as maravilhas deste mundo.

Há mais ou menos um ano criei um blogue, onde escrevo sobre os livros que leio e escrevo algumas coisas pessoais. Tem sido muito gratificante. Tenho feito amizades virtuais com pessoas do outro lado do Atlântico.

A internet é um mundo muito vasto. Através da internet eu tenho conhecimento dos livros que vão sendo lançados, das produções cinematográficas que vão estreando nos nossos cinemas. É através da internet que vamos estando em contacto com o que se passa no mundo inteiro. Hoje em dia em que o tempo é escasso, a internet serve para nos mantermos actualizados, também mesmo para nos manter em contacto com as pessoas que estão mais distantes geograficamente de nós. Na minha opinião, a internet é algo muito útil na nossa sociedade, é algo que quando usado com as devidas precauções é um meio de muita aprendizagem.

Nas minhas andanças pelos blogues sobre literatura tenho aprendido imenso, tenho alargado o meu leque de autores favoritos. Tenho lido livros que nunca pensei em lê-lo porque não me chamavam à atenção, mas pelas críticas tão positivas, fizeram com que tivesse vontade de o ler. Exemplo disso, foi o livro “A Cabana”. “A Cabana” tem uma capa bonita, apelativa, a sinopse parece interessante, mas não era daqueles livros que eu tivesse uma vontade imediata de o ler, mas ao ler tantas opiniões favoráveis, a minha vontade de o ler passou a ser uma prioridade. Entretanto fiz anos e uma amiga minha sabendo da minha vontade em adquirir o livro, fez-me a bela surpresa de mo oferecer. Fiquei deliciada. Li o livro um ápice. Foi uma leitura linda. Aqui está a minha opinião da leitura do livro que coloquei no meu blogue:

«A minha opinião:

Depois de ler tantas criticas positivas acerca deste livro, o meu entusiasmo em lê-lo era mais que muito!!!! E não me desiludi nem um pouco!

Um livro fascinante. Um livro que nos faz reflectir.Um livro que apesar de contar um acontecimento muito trágico na vida de uma família, a morte esperança, o olhar para o futuro, de uma outra forma.de um filho, acaba por se revelar, não um livro triste, mas sim um livro onde o amor, Eu aconselharia todos a lerem este livro!!!!

Não sei o que hei-de fizer mais, pois também não quero revelar muito mais da história.

Posso acrescentar também que olhando para a capa do livro, nos dá uma imagem do que se passa lá dentro...a cabana, a luz, a neve, o brilho, o verde das folhas, a joaninha...resumindo uma leitura linda!É um dos melhores livros que já li!!!»

Além de utilizar a internet para informação, também utilizo para fazer pagamento e algumas compras. Estas últimas só mesmo livros escolares e alguns livros, no site da Wook. Ainda não sou muito adepta de fazer compras, por exemplo compras no hipermercado online. Gosto de ver o produto ao vivo. Mas com a falta de tempo e a vida tão agitada o mais certo é que num mais próximo passe a fazer compras online para casa.

Como já disse, a internet sendo usada com as devidas precauções é um bom meio de aprendizagem. A minha ideia sobre a internet é bastante positiva, pois tem sido através dela que tenho feito muitos amigos, que tenho alguma proximidade com alguns familiares que estão mais longe geograficamente, mas também a nível de aprendizagem sobre várias matérias. Até mesmo para esta autobiografia tem sido uma ajuda preciosa. A única desvantagem que vejo na internet é a dependência que se pode criar, pois acaba por ser viciante. Há sempre qualquer cantinho para visitar, alguém para falar, qualquer coisa ler ou até mesmo para jogar.

Os principais meios de comunicação de massas nas sociedades contemporâneas são as revistas, jornais, a televisão e a internet.

Onde me sinto mais influenciada pelos mass media talvez seja a publicidade de um determinado livro. Um anúncio como é apresentado pela cor, pela descrição, pelo autor em questão, tudo isso acaba por influenciar o leitor.

Um anúncio que é destinado às crianças, considerado pelos profissionais de marketing como o melhor público, é sempre uma estratégia a seguir. Por exemplo, na altura do Natal as crianças estão a ser constantemente aliciadas com brinquedos e chocolates.
Lembro-me de um anúncio, não sei precisar que idade tinha, mas que gostava muito sobre o Chocolate de Leite – Fantasias de Natal:

“Avô e neta encontram-se na sala a fazer a árvore de Natal.
A neta diz:
- E depois?
O avô:
- E depois estava o peixinho, veio o gato e comeu! (e fica-se com a ideia de que o avô come o chocolate e a menina faz uma cara feia)
Depois veio o cão e o gato teve que se esconder! (e o avô dá mais uma dentada no chocolate e a menina faz cara como se estivesse a saborear)
Depois veio o coelhinho…
Diz a neta muito de repente:
- Não, não, depois o coelhinho (e tira o coelhinho de chocolate de mão do avô) veio com o Pai Natal (e tira um chocolate Pai Natal da árvore) e o palhaço no comboio ao circo.”

A hora onde se verifica maior divulgação publicitária é à hora de jantar, quando normalmente toda a família está reunida.

O papel dos satélites na evolução da televisão é muito importante pois permite-nos ter um maior conhecimento do que se passa no mundo inteiro. A televisão por cabo cada vez mais faz parte dos lares.

Em relação aos canais públicos e privados na transmissão de notícias, julgo que andam equiparados. Existe uma guerra muito grande para que todos os canais atinjam determinadas percentagens de audiência. Os mass media, como a televisão e os jornais/revistas contribuem bastante para a fama dos artistas. Basta um pouco de publicidade que o público acaba por ser influenciado. Veja-se o caso do Dan Brown com o livro “Código DaVinci”. Foi feita uma campanha de grande divulgação ao livro, que quase todas as pessoas o leram. Essa campanha foi essencialmente com posters do escritor e foi feita através das revistas e jornais.

Também não nos podemos esquecer que o cinema, nomeadamente, os filmes que têm bastante publicidade, ou seja, que têm um bom marketing por detrás deles, são verdadeiros êxitos de bilheteira. Sou uma grande fã de cinema. Durante alguns anos os meus actores favoritos foram Romy Schneider e Alain Delon. Depois mais tarde também o Tom Cruise e nos dias de hoje tenho como actores favoritos, o Anthony Hopkins, Gerard Butler, Morgan Freeman, Cate Blanchet, etc.

Quanto a filmes favoritos, posso dizer que nunca me canso de o ver pela sua beleza, pela sua musicalidade e pelo seu desempenho é o Fantasma da Ópera.

Penso que os equipamentos electrónicos, como a televisão, o rádio, o dvd, o telemóvel, a máquina fotográfica, entre outros, têm as suas vantagens e desvantagens. As vantagens em relação à televisão e ao rádio é que servem para distrair e para aprender. A grande desvantagem e principalmente em relação à televisão, ao dvd e ao telemóvel é que acaba por tirar tempo ao convívio familiar. Também temos outros equipamentos electrónicos que são usados no contexto doméstico como é o caso do microondas, a máquina de lavar a roupa e da loiça, o ferro de engomar, a máquina do café e não podia deixar de falar na Bimby. Para mim estes equipamentos só têm vantagens. Vantagens essas que nos facilitam bastante a vida diária em termos de tarefas e tempo .Eu, por exemplo utilizo a máquina fotográfica para fotografar os pratos que estou a confeccionar para depois colocar no meu blogue e no fórum da Bimby. Fazendo isso, estou a partilhar e a registar uma parte do quotidiano.

Desde muito novinha que sou ouvinte de rádio e esse vício apanhei-o com o meu irmão. Ele ouvia muito o TNT (Todos no Top) com o Rui Pêgo e “Oceano Pacífico” (que passava na rádio à noite). Foi nessa altura que comecei a ouvir as grandes bandas internacionais, como os Queen e os Supertramp. Penso que foi muito importante para mim em termos de cultura, pois ouvia um tipo de música que as minhas amigas não conheciam porque não ouviam rádio e também porque não tinham irmãos mais velhos. Continuo a ouvir muito rádio, principalmente a Rádio Comercial e a Cidade FM. Ouço em casa, no carro e no emprego. Como estou sempre a ouvir rádio, acabo por estar sempre informada pelo que se passa no mundo inteiro, assim como o estado do tempo, do trânsito e claro, boa música. Eu penso que o uso da rádio e da televisão, quando usados devidamente podem ser uma mais valia em termos de conhecimento. Conhecimento não ocupa lugar, digo sempre isto.

Hoje em dia temos falta de cultura geral, ou seja, as pessoas não querem saber mais daquilo que já sabem, por isso precisam de ser educadas de forma a apreciarem um bom programa de televisão e o mesmo se pode dizer em relação ao rádio. A grande vantagem em usar diferentes equipamentos domésticos como a televisão, o telefone e o rádio é o meio de comunicação. No caso do telefone o meio de comunicação é directo, mas na televisão e no rádio é um meio de comunicação indirecto.

Julgo que nos dias de hoje há uma equiparação de equipamentos domésticos a serem utilizados quer por homens quer por mulheres. Em muitas casas por esse mundo fora, vê-se homens a morarem sozinhos e sem terem qualquer ajuda feminina para as tarefas domésticas.

Relativamente a outros equipamentos domésticos gostaria de referir que a Bimby é o meu electrodoméstico de eleição. Nesta altura, penso que tanto homens como mulheres utilizam a Bimby. O que posso dizer da Bimby vai parecer que sou uma verdadeira vendedora. Mas não é o caso. A Bimby é dos electrodomésticos da cozinha mais completo que eu conheço. Cozinha a vapor, cozinha a baixas temperaturas, faz pão, massa de pizzas, massa para rissóis, gelados, sorvetes, nectares, iogurtes, sopas, ou seja, tudo. É uma máquina rápida, consome pouca energia e a comida que se come é mais saudável. É fácil de lavar, tem poucas peças e todas muito práticas de desmontar. Normalmente depois de cada utilização lavo-a e coloco-a em sítio seguro para não cair, principalmente o copo. Para utilizar a Bimby algumas vezes tenho de recorrer à consulta das receitas. É uma máquina de dimensões pequenas, não é leve nem muito pesada, transporta-se bem de um lado para outro. Tudo na Bimby é bom menos o preço, mas com a utilidade que se dá acaba por nos sair barata.

Quando ponderei em comprar a Bimby ainda fui ver uma máquina idêntica, a My Cook, da Taurus, mas não tinha a função espiga, para as massas, o que fez logo perder o interesse. A My Cook é significativamente mais barata que a Bimby.

O primeiro motivo que me levou a comprá-la foi que a minha filha poderia utilizá-la sem grande perigo, pois esta é só ligar à electricidade, enquanto que o fogão tem o gás. Depois foi a comida saudável, cozinhada ao vapor. E por último, ajuda que me daria para confeccionar as refeições com mais rapidez, qualidade e com baixo custo.
Com tudo isto estou rendida à minha Bimby, pois faço uma alimentação mais saudável para toda a família e faço praticamente tudo, desde a manteiga, o pão, a sopa, pratos de carne e peixe, gelados, bolos, tortas, doces, néctares, granizados, iogurtes, rissóis, croquetes e até o funge (massa que acompanha a moamba – prato angolano), fica feito e no ponto certo em 10 minutos e 30 segundos.

Os cuidados que tenho com o manuseamento da Bimby são:
- lavar imediatamente a seguir à confecção de qualquer cozinhado;
- fazer uma lavagem a todos os componentes da Bimby, como por exemplo, o copinho, a tampa e respectiva borracha, o copo e as lâminas;
- passar com um pano húmido pela máquina tirando assim alguma sujidade que possa ter;
- ter sempre o cuidado de não deixar cair o copo, pois ao cair pode amolgar e depois já não encaixa na máquina;
- e secar muito bem qualquer dos componentes da Bimby.

Para lidar com a Bimby foi necessário assistir a uma demonstração, para saber como se encaixam as peças e como funciona. Se houver algum problema técnico tenho um manual de instruções que me ajuda, mas a melhor ajuda que uma bimbólica pode ter é o Fórum Bimby. No Fórum das bimbólicas há sempre pessoal disponível a dar qualquer ajudinha, quer seja na confecção de algum cozinhado, quer sempre na parte técnica da máquina. Para um bom funcionamento da Bimby (anexo 33) é preciso que esta se encontre assente num lugar estável e direito. É necessário ligar à tomada de corrente o cabo eléctrico da máquina, para que se possa dar início à sua tarefa.

Convém ler sempre muito bem as receitas e respeitar as velocidades de acordo com as temperaturas. A Bimby contém uma balança, uma picadora, uma varinha mágica e batedeira, tudo isto se encontra dentro do copo graduado. Para eu utilizar uma destas funções, como por exemplo, a balança, basta carregar no botão com o desenho de uma balança para ela pesar o que eu necessito., o mesmo acontece quando pretendo amassar o pão, carrego no botão com o desenho de uma espiga e está pronta a amassar a massa do meu pão. Tem também um botão, O Turbo, que serve para picar o gelo. Outro botão é a Varoma, que serve para cozer ao vapor.

3 comentários:

Marta on 06:53 disse...

Olá Ana
Terminei agora a leitura de mais esta partilha e gostei muito da tua opinião à cerca da Bimby. Tenho uma colega que adquiriu uma recentemente e só a ouço dizer maravilhas.
Bons cozinhados e bom fim-de-semana
Beijinho

Ana on 07:46 disse...

Olá!

Eu já não passo sem a minha bimby!

Bom fim de semana!!!

Beijinhos!!!!

Jortas on 06:22 disse...

Olá Ana,
Passei por acaso.
Gostei do que li.
Ainda não li a Cabana, tenho andado ocupado com outros livros, mas vou passar numa livraria.

 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare