quarta-feira

Novamente ... o Bookcrossing

Publicada por Unknown 2 comentários
Já acabei de ler "A Chave do Saber" da Nora Roberts.

E como não posso estar sem leituras, hoje de manhã dei início a um novo livro.
Comecei a ler o tão desejado livro da Rosamunde Pilcher, "Montanhas Silvestres", o tal que eu procurava como Victoria.
E só havia um exemplar na Fnac do Colombo!!!!





"Sinopse
Victoria Bradshaw apaixonou-se por Oliver Dobbs, um dramaturgo londrino, quando tinha apenas dezoito anos. De início esse amor era correspondido até que ele a deixou e desapareceu sem deixar rastro. Agora, anos mais tarde, Oliver aparece na sua porta, viúvo e com um filho de dois anos nos braços. Victoria não consegue deixar de o aceitar. Os três partem numa viagem à Escócia, que se torna numa odisseia de descoberta. Um romance sobre as relações humanas, tão reais como as vividas por qualquer leitor e sobre um amor tão rico e tão imprevisível como acontece nos sonhos."

É o 2º livro que leio desta escritora e estou a gostar. Tem uma forma de escrita leve, deixando-nos, a nós leitores, entrar na história ... devagarinho.

Voltando ... ao Bookcrossing (BC). Tem sido a minha ocupação nos tempos livres. Tive de fazer a minha bookshelf e agora estou a ver quem tem os livros que eu gostaria de ler.

Das minhas muitas pesquisas, hoje ao entrar numa bookshelf vi fotos de alguns encontros. Acho que me vou divertir muito com estes novos amigos.

É muito dificil conseguirmos encontrar alguém e eu falo por mim, que goste tanto de livros como eu. Partilhar determinados livros, descobrir novos autores e é isso que eu espero do BC.

Com o BC dá-nos acesso a muitos livros que não poderiamos ler de outra maneira.

Já consegui passar esta febre do BC para a minha filha, porque ela também é uma viciada em leituras e tenho a certeza que este será o sítio certo também para ela.

Fiquei admirada por constar que no BC também andam lá pessoas com a idade da minha filha, embora sejam poucos, mas é um bom começo para esta juventude que nos dias de hoje não tem hábitos de leitura. Eu, particularmente não me queixo.

Boas Leituras!!!

sexta-feira

Bookcrossing

Publicada por Unknown 2 comentários


Aderi ao Bookcrossing!

Depois de ler algumas coisas sobre o assunto e depois de me ter sido recomendado, achei que seria uma oportunidade de conhecer novas pessoas e partilhar com elas o meu gosto pela leitura.

Daquilo que leio, dou conta, é que há muitas pessoas a lerem, desde jovens até aos mais idosos.

No meu circulo de amigos e familiares não tenho conheço ninguém que partilho o mesmo gosto pela leitura como eu, ... quer dizer, tenho, a minha filha. Aliás, até costumo dizer que ela "devora" livros.



Ainda estou estou a dar os primeiros passos no Bookcrossing e estou um bocado "verde", não entendo lá umas coisitas, mas parece-me muito interessante. As pessoas são muito colaborantes, sempre prontas para ajudar a quem não "pesca" nada daquilo.



As minhas leituras lá vão andando, um pouco lentamente, pois, agora com esta nova ocupação, passo mais tempo em frente ao computador.



Ontem, reservei na bilioteca local o outro livro, o primeiro da Torey Hayden, "A Menina Que Nunca Falava".

Ontem

, também, ao fazer uma pesquisa no google, dexcobri que afinal o livro que eu gostava de ler da escritora Rosamunde Pilcher, "A Victoria", cá em Portugal tem outro nome, "Montanhas Silvestres".






Hoje vou ver o filme "Expiação", com a Keira Knigtley e James McAvoy, baseado no romance de Ian McEwan, do mesmo nome.

terça-feira

Jayne Ann Krentz

Publicada por Unknown 0 comentários
Ontem era quase meia-noite quando acabei de ler "A Menina Que Nunca Chorava" da Torey Hayden.

É um livro que vale a pena ler. Mostra-nos o amor incondicional de uma professora por uma menina que tem graves problemas psicológicos.





Amanda Quick, a par com Nora Roberts é um dos maiores fenómenos de vendas nos Estados Unidos. O segredo do sucesso estas nas mãos da escritora americana Jayne Ann Krentz que sob uma variedade de pseudónimos como Amanda Quick, Stephanie James e Jayne Castle.
Como Amanda Quick, Jayne Ann Krentz escreve romances históricos, sempre no ambiente da fria Inglaterra. As mulheres são independentes e têm sempre um papel de destaque. São heroínas que protagonizam acções de suspense , exibindo inteligência no desenrolar das tramas.

Este foi o primeiro livro de li desta escritora.





Sinopse
"Conhecida por escrever histórias ardilosas, cuja leitura é um “puro prazer”, Jayne Ann Krentz cativou milhões de fãs com uma combinação perfeita de suspense vertiginoso, personagens espirituosas e romance crepitante. Cady Briggs mostra ser muito útil a Mack Easton, porque a sua competência no campo das artes e antiguidades irá ajudar a sua judiciosa e discreta empresa a encontrar e a recuperar valiosas peças de arte desaparecidas para clientes abastados. Contudo, como Cady tão bem sabe, ser útil a um cliente é uma coisa e deixar-se ser usada é outra bem diferente. Mesmo assim, Cady acha difícil resistir à atracção que Mack exerce sobre si e que pressentiu desde a primeira vez que ouviu a sua voz ao telefone. E, como trabalharem juntos os coloca numa situação explosiva, Cady questiona-se até que ponto deve arriscar pela emoção de estar com aquele homem. Quando uma tragédia familiar coloca Cady na situação inesperada e indesejada de directora da Chatelaine, a prestigiada galeria da sua família, os papéis invertem-se. Agora, é Cady que precisa de ajuda profissional. Para investigar os estranhos desenvolvimentos na Chatelaine, ela vira-se para um homem em quem não tem a certeza se pode confiar, e, em vez de localizarem e recuperarem obras de arte desaparecidas, deparam-se (quais detectives) a perseguir um assassino..."






Sinopse
"Nesta nova série, Krentz oferece um electrizante passeio numa montanha russa de emoções, bem como romance e suspense, num drama que nos envolve e surpreende.O romance mais intenso e imprevisível de Krentz revela os segredos e o passado chocante de uma famosa desenhadora de interiores que oferece aos clientes aquilo que desejam: um lar novo para uma nova vida. Mas quando ela desconfia dos segredos que escondem, recorre a um detective privado. A habilidade do investigador irá voltar-se contra si, pois ele descobre segredos da sua vida passada..."





Este é o seguimento do "Cerco de Sombras"

Sinopse
"O Sexto Sentido é um romance notável que nos transporta para um mundo secreto.


Críticas de imprensa
«Uma excitante visita a Whispering Springs, em cujas sombras e teias de aranha a vida e a morte estão em jogo.

O Sexto Sentido tem a mistura perfeita de humor, suspense, romance e sobrenatural. Um livro brilhante para guardar»Publishers Weekly"

Livros escritos como Amanda Quick:

- Não Olhes Para Trás

- Relações Perigosas

- A Dama Misteriosa

- Uma Aliança de Choque

- Amor Comprado

- Os Anéis Proibidos de Afrodite

sábado

Torey Hayden

Publicada por Unknown 12 comentários


Na 6ª feira passada, fomos ( eu e a minha filha) à biblioteca local para ver se eu encontrava um livro que me foi recomendado pela Fran (http://101livrosem1001dias.blogspot.com/), "Victoria" de Rosamunde Pilcher.

Claro, não encontro o livro em lado nenhum.

Então, dei com o livro "A Menina Que Nunca Chorava" da Torey Hayden e agarrei-me logo a ele.

Sinopse
"Após ter figurado semanas consecutivas nas tabelas de livros mais vendidos em Portugal, A Criança Que Não Queria Falar é alvo de uma continuação. Com 8 500 000 exemplares vendidos no Reino Unido relativos ao primeiro livro, traça a história verídica de uma criança vítima de abusos que deixou de comunicar com o mundo.

Neste segundo volume, encontramos Sheila já com treze anos e a professora que a ajudou na altura a lidar com o seu bloqueio. Inicialmente a adolescente mal se recorda da professora mas lentamente as memórias vêm à superfície reavivando sentimentos hostis como o abandono, insegurança e experiências traumáticas.
Apesar de ser um relato com contornos negros, traz-nos surpreendentemente uma versão vencedora de coragem e perseverança. Inicialmente a autora não quis escrever a sequela, mas contrariamente às expectativas e num tributo a Sheila publicou a continuação de uma história de vida comovente.

«São retratados medos universais e a incapacidade para expressar manifestações de dor». Washington Post Book World


«A escrita emotiva de Hayden revela o poder do amor». Topeka Capital-Journal


«O mundo precisa de mais pessoas como Torey Hayden». Boston Globe"

Este é um livro muito emotivo, pelo qual, o terei que ler em casa.

Toca-nos muito.

E já agora aproveito para fazer um pequeno apelo, se alguém souber onde posso encontrar o livro acima referido ("Victoria" de Rosamunde Pilcher), é que já li sobre o que narra a história e fez-me "abrir muito o apetite".

Anita Shreve

Publicada por Unknown 13 comentários


Este foi o primeiro livro que li da Anita Shreve, "A Mulher do Piloto".

O livro retrata a história de Kathryn, que é confrontada com a morte prematura do seu marido, Jack, num acidente de aviação. Jack era piloto de aviões e é suspeito de ter provocado a queda do avião que pilotava, causando a morte de cento e tal passageiros. Kathryn começa, então, a investigar as circunstâncias do acidente, levando-a a descobrir a vida secreta do marido.

Um livro muito intenso e com um final surpreendente!






Este foi o segundo livro que li dela.

De todas as pessoas que conheço que leram este livro, eu fui a única a gostar dele.

Sinopse
"A arrebatadora história de um amor impossível. Uma meditação sobre o erotismo feminino e os preconceitos sociais.
Olympia Biddeford é a filha única de um proeminente casal de óston – uma jovem precoce a quem o pai afastou das instituições académicas com o objectivo de lhe garantir uma educação refinada e pouco convencional. No Verão de 1899, Olympia tem quinze anos e a sua vida está prestes a mudar para sempre. Cheia de ideias e entusiasmada com os primeiros arrebatamentos da maturidade, é admitida no círculo social do pai, que contempla artistas, escritores, advogados e, entre eles, John Haskell, um médico carismático. Entre ambos nasce uma impensável e arrebatadora paixão. Sem ter em conta o sentido das conveniências ou da auto-preservação, Olympia mergulha de cabeça numa relação cujos resultados serão catastróficos - John tem quarenta anos, é casado e pai de quatro filhos…


Críticas de imprensa

“O talento de Anita Shreve é assombroso; A Praia do Destino é uma obra cheia de força e magnificamente escrita.”Sunday Times

“Um excelente romance sobre os segredos que guardam as pessoas que pensamos conhecer intimamente.”Daily Telegraph

"O livro ideal para ler numa noite de Verão com o som do mar como pano de fundo. Anita Shreve é uma excelente contadora de histórias, tem um assombroso talento para manter o leitor na expectativa até ao fim.”Washington Post

A Praia do Destino é um livro de leitura compulsiva. Anita Shreve descreve com precisão, intensidade e subtileza a forma como uma rapariga adolescente mergulha numa paixão arrebatadora e condenada.”Boston Globe"




Um livro a não perder!


Sinopse
"Um amor absoluto destruído pelo ciúme. Um romance intenso e violento sobre o poder e os efeitos do desejo, da mentira e da traição.

Um casamento junta sempre duas histórias, dois passados. Esta constatação é talvez tardia para o marido de Etna: um homem cuja obsessão com a sua jovem mulher tem início no momento em que se conhecem – e em que ele a ajuda a escapar a um incêndio - e culmina numa união ensombrada por segredos, traição e pelo fogo avassalador de uma paixão não correspondida. Ao académico Nicholas Van Tassel bastou ver Etna Bliss uma única vez para saber que chegara o momento de abandonar a sua condição de solteirão inveterado. Mas a frieza física e emocional com que é brindado é um prenúncio de tragédia: Etna deseja liberdade e independência, Nicholas quer a jovem exclusivamente para si… E quando descobre que, ainda que tivesse conseguido casar com ela, não teria chegado sequer a conquistá-la, vai ser o lado mais sombrio da sua personalidade a decidir o que fazer a seguir. Escrito com a inteligência e a graça que são já habituais na autora, Tudo o que Ele Sempre Quis é uma arrepiante história sobre desejo, ciúme, perda e os perigos que o fogo – o figurativo e o literal – sempre arrasta consigo.

Críticas de imprensa

"Com este livro, Anita Shreve assegura a continuação da satisfação das necessidades de leitura a que os seus fãs já se habituaram."Susana Nogueira, Dezembro de 2005

“Viciante… Anita Shreve é magistral na forma como descreve o arrebatador impulso da paixão.” USA Today

"Impossível de pousar.” Guardian

"Delicioso… Shreve no seu melhor.” Washington Post

“Um estudo perspicaz sobre o desejo obsessivo… Um dos mais bem conseguidos romances da autora.” Seattle Times"


Este é o último livro dela, que saiu há relativamente pouco tempo.

Ainda não o li, mas assim que tiver oportunidade, será um da minha lista.

Sinopse

"Um casamento reúne um grupo de velhos amigos num reencontro que mudará as suas vidas para sempre.
Casamento em Dezembro é o mais comovente e ambicioso romance de Anita Shreve. Uma incursão na motivação e anseios humanos, escrita com a elegância e a perícia que fazem da autora “uma das melhores romancistas do nosso tempo”, nas palavras do Boston Herald."

sexta-feira

Marley & Eu

Publicada por Unknown 1 comentários

Com este livro, experimentamos um misto de emoções.

Um livro que todas as pessoas deviam de ler.

Sinopse
VENCEDOR DO QUILL BOOK AWARDS NA CATEGORIA BIOGRAFIA.
A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão malcomportado que ensina o que realmente importa na vida.
Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso. Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a "proeza" de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de "conquistar" corações humanos. A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios.


"Não é preciso gostar-se de cães para se apreciar esta divertida história." The Wall Street Journal

"Definitivamente, o livro do ano para todos os que adoram cães." USA Today

"É preciso ter um coração de pedra para se resistir a este livro." The New York Times


Comentários dos leitores

Parabens.É sem sombra de duvidas o meu livro preferido. Quando o comprei, aliás até foi a minha irmã que escolheu pensei que fosse um livro sobre os disparates de um cão mas não tem nada a ver com isso. Marley um amigo fiel e acho que a familia Grogan aprendeu que o amor se manifesta de muitas formas... Inês, 11 anos Penafiel

segunda-feira

Jeffrey Archer

Publicada por Unknown 1 comentários
Jeffrey Archer é um antigo político e um escritor de grande sucesso.

Jeffrey Archer, cujos romances são best-sellers anível mundial, já vendeu mais de 120 milhões de cópias em todo o mundo. Em 1992, tornou-se no membro mais novo Câmara dos Lordes. Em 2001, foi sentenciado a quatro anos de prisão, mas acabou por ser restituído à liberdade no Verão de 2003. Desse tempo que passou na prisão, deu a origem a outro grande livro, "O Diário da Prisão".





Sinopse:
"São muitas vezes as decisões impulsivas, frequentemente tomadas por outros, que mudam toda a nossa vida…Finais dos anos 40, Connecticut. Dois irmãos gémeos são separados pouco depois do nascimento. Nat vai para a casa dos pais, uma professora de liceu e um vendedor de seguros, enquanto o irmão começa os seus dias como Fletcher Andrew Davenport, o filho único de um casal de multimilionários.
Os dois irmão prosseguirão as suas vidas sem saberem da existência um do outro. Nat serve no Vietname de onde regressa como herói de guerra e depois de terminar o curso torna-se um banqueiro de sucesso. Fletcher, entretanto, forma-se em Yale e distingue-se como advogado antes de ser eleito senador.Mesmo quando se apaixonam pela mesma mulher os dois irmãos não se encontram. Continuam os seus caminhos separados até que um deles tem de defender o outro da acusação de homicídio…Na tradição dos melhores romances de Jeffrey Archer, Filhos da Fortuna é tanto uma crónica de uma nação em transição como a história de dois homens igualmente notáveis — e o seu confronto final."


Gostei imenso deste livro, pelo que ele nos oferece. É intenso.



"William Lowell Kane, filho de um milionário de Boston, e Abel Rosnovski, um emigrante polaco sem dinheiro, dois homens nascidos no mesmo dia, em lados opostos do mundo, cujos caminhos estão destinados a cruzarem-se numa batalha implacável para construir um império. Dois homens poderosos ligados por um ódio inimaginável, juntos pelo destino para se salvarem… e, por fim, se destruírem… um ao outro.Kane & Abel, um romance que não se consegue parar de ler, e que abrangendo um período de sessenta anos nos fala da história mundial, e do poder do dinheiro e da força da vingança."

Este é outro livro que li dele e que recomendo.

sábado

O Fantasma da Ópera

Publicada por Unknown 2 comentários

O Fantasma da Ópera é o meu filme de eleição, o melhor de todos.

"O musical mais visto de sempre, baseado no livro homónimo de Gaston Leroux, foi adaptado ao cinema, sob o batuta do seu produtor da Broadway, Andrew Lloyd Webber, e com a realização a cargo de Joel Schummacher.


As interpretações convencem, as músicas originais estão lá todas e cantadas pelos actores.


O filme é grande, as canções grandiosas e o guarda-roupa fantástico. O cenário é a fabulosa Ópera de Paris. É aqui que se desenrola uma ligação entre a doce Christine e o “Fantasma”, um génio musical desfigurado, que esconde atrás de uma máscara a sua deformação física, e que acredita que a Ópera lhe pertence, tal como Christine.

No entanto, o “Fantasma” vê-se ameaçado quando a Ópera é vendida a Raoul, o amor de infância de Christine, atravessando então a ténue linha que separa a genialidade da loucura. Este é capaz de despertar em nós, alternadamente, piedade, repulsa ou admiração. Mesmo a relação que mantém com Christine é um pouco dúbia, com um carácter pseudo-erótico-incestuoso, pois a jovem acredita que o «anjo da música» que a inspira é o espírito do seu pai."



Este é o cd da banda Sonora do filme com o mesmo título:

1. Overture

2. Think Of Me

3. Mirror (Angel Of Music)

5. Phantom Of The Opera

6. Music Of The Night

7. Prima Donna

8. All I Ask Of You

9. All I Ask Of You (Reprise)

10. Masquerade

11. WishingYou Were Somehow Here Again

12. Point Of No Return

13. Down Once More / Track Down This Murderer

14. Learn To Be Lonely

quinta-feira

Eu

Publicada por Unknown 0 comentários
Hoje o meu post vai ser sobre MIM.

Vou aqui dar-me um pouco mais a conhecer.

Em Setembro de 2007 fiz 40 anos! (Não, não tenho vergonha de o dizer!).
De aparência, e, quem me conhece, diz que não aparento ter a idade que tenho e eu, há dias em que me olho ao espelho, e até, concordo. De espírito, então, é que não aparento mesmo a idade que tenho! Sinto-me uma jovem cheia de energia!
(Não o suficiente para fazer a corrida de S. Silvestre).

Sempre fui uma pessoa muito extrovertida. Para mim não existem tabus (não quer isto dizer que seja uma desenvergonhada...). Eu acho que se deve falar nas coisas e não escondê-las. Gosto muito da transparência
(menos na roupa...).
Gosto de ouvir a música que se faz hoje em dia, de coisas novas, estou sempre pronta a alinhar em farras, não sou muito aventureira, no sentido, de desportos radicais e de coisas que metam alturas
(isto incluí o meu medo de elevadores, é um "meio de transporte" que detesto!!! E eu moro no 9º andar!!!).

Sempre fui uma pessoa muito responsável, mas com o passar dos anos, como é natural, cresci
(não só em tamanho - tenho 1,61 de altura - mas como em pessoa).
Fui educada num meio pequeno, (eu diria mais ... parecido com uma aldeia, pelas pessoas serem muito cuscas...). A minha mãe sempre tentou (e conseguiu e é pena que não tenha continuado assim) ser uma mãe muito companheira, pois não foi fácil para ela criar sozinha dois filhos.


Aos 21 anos vim morar sozinha para a capital. Foi uma experiência muito enriquecedora, na medida em que tive de me adaptar a uma nova realidade, estar por minha conta e risco.

Com 24 anos casei, assumi (e continuo a assumir) o maior compromisso que se pode ter com uma pessoa. Escolhi aquela pessoa ("era o tal... do gostinho especial") para ser o meu companheiro para toda a vida e foi assumido (e continuo a assumir) com todas as certezas, pois nunca tive dúvidas quanto a isso.
Com 26 anos fui mãe (galinha!!!). A partir daquela altura, aquele ser humano ia depender de mim. Uma ligação para toda a vida. Também nunca tive dúvidas, foi o momento certo para ser mãe. Foi uma filha muito desejada por ambos.

Devido às circunstâncias da vida, nós mudamos, eu mudei, mas mudei para melhor (pelo menos tento...).


Hoje, com 40 anos de idade, há muita coisa que me passa ao lado, como por exemplo, não perder tempo com pessoas que não merecerem, o mesmo se passa com as coisas. Hoje não ligo muito para a casa, (só é preciso que esteja minimamente arrumada e limpa, o resto vai-se fazendo). O dia tem 24 horas, é para gastá-lo da melhor forma, além de ter que trabalhar, é para estar com a família (maridinho e filhota!!!)
, fazer as coisas que nos dá prazer (isso incluí tudo, mas mesmo tudo!) e estar com os amigos que nos estimam.

Em relação às pessoas, só me faço rodear de pessoas que realmente são importantes e que têm o mesmo conceito que eu de amizade. Eu conhecidos tenho muitos, mas amigos, amigos verdadeiros, tenho alguns e sei que posso sempre contar com eles
(os amigos, claros. Acabamos sempre por contar mais com os amigos, do que com a família, mas isso é outra "história" e fica para contar mais tarde - num outro post, onde sinta vontade de ...)

Voltando às coisas... Há pequenas grandes situações que fazem toda a diferença.

A minha vida é uma vida simples, tenho a minha família, (um marido e uma filha) que adoro "sem peso nem medida" (amor de filha não se pesa nem de mede, é incondicional. Amamos um filho mesmo antes de o conhecer. É um sentimento tão profundo, tão belo, tão misterioso, tão lindo, tão sentido... e todos os adjectos que nos façam sentir MÃE, no seu verdadeiro sentido da palavra) e que eu sem eles não sou nada
(eu costumo dizer que fazemos tudo a três - quer dizer, não tudo...), e toda a minha vida gira à volta deles (primeiro está a minha filha, a seguir o meu marido e depois venho eu), porque eles estão lá quando eu preciso (são o meu porto abrigo).

O meu fim de semana é vivido à minha maneira, sem horas e a fazer o que mais me dá gozo, como ir ao cinema (gostava de ir mais vezes, mas o dinheiro é curto...), ver uns dvd's (sempre fica mais em conta e dá-nos a possibilidade de até fazermos as pipocas em casa), andar de bicicleta (e levar a "merenda" para comer ao ar livre).

Enfim... esta sou EU!!!

terça-feira

Timbaland

Publicada por Unknown 2 comentários



Timbaland é um dos músicos que actualmente eu gosto de ouvir. Tem participado com grandes nomes da música e que dá sempre o seu toque pessoal a cada canção.


segunda-feira

Outra vez ... Nora Roberts

Publicada por Unknown 0 comentários
Já acabei de ler o "Rio das Flores" e como não podia deixar de ser, iniciei um outro. Neste momento encontro-me a ler "A Chave da Luz" de Nora Roberts. Tem uma história muito interessante.



Sinopse
"Deve procurar a beleza, a verdade e a coragem. Uma sozinha não se aguentará. Duas sem a terceira ficarão incompletas. Procure no interior e descubra que ainda há mais a saber.
Procure o que o escuro encobre mais frequentemente. Procure no exterior, onde a luz vence as sombras, como o amor vence a mágoa. Vertem-se lágrimas prateadas pela canção que ela aí cria, pois a canção vem das almas. Olhe adiante e no meio, veja onde a beleza floresce e a deusa canta. Poderá haver medo, poderá haver dor, mas o coração verdadeiro a ambos vence.
Quando encontrar o que procura, o amor quebrará o feitiço, e o coração irá forjar a chave, trazendo-a à luz.» Três mulheres. Três chaves. Cada uma das três mulheres tem vinte e oito dias para encontrar o seu caminho através de uma perigosa busca que poderá completar-lhe o destino... ou destruir para sempre a sua vida."

sexta-feira

Josh Groban

Publicada por Unknown 1 comentários


Josh Groban nasceu a 27 de Fevereiro de 1981 em Los Angeles.

Josh Groban faz uma mistura de música clássica com o pop, resultando daí, um som totalmente diferente do que estamos habituados a ouvir. Ele consegue ser tão expressivo e demonstra uma segurança na sua voz, que com isso nos faz sentir tocados pela sua música.


Umas das minhas músicas favoritas é "Sólo Por Ti" do albúm "Awake" de 2006:






Outra é, "Per Te", do albúm "Closer", editado em 2003:






Esta é a música que faz parte da banda sonora do filme "Tróia", com Brad Pitt, Eric Bana e Orlando Bloom:




Também quero deixar aqui registado um grande momento , mas muito energético:



E mais outro!


Discografia:

Josh Groban (2001)
1. Alla Luce Del Sole
2. Girqa Com Me Questa Notte
3. You're Still You
4. Cinema Paraiso (Se)
5. To Where You Are
6. Alejate
7. Canto Alla Vita
8. Let Me Fall
9. Vincent
10. Un Amore Per Sempre
11. Home To Stay
12. Jesu, Joy Of Man's Desiring
13. The Prayer

Closer (2003)
1. Oceano
2. My Confession
3. Mi Macherai (Il Postino) - Groban & Joshua Bell
4. Si Volvieras A Mi
5. When You Say You Love Me
6. Per Te
7. All'Improvviso Amore
8. Broken
9. Caruso
10. Remember When It Rained
11. Hymne A L'Amour (If You Love Me)
12. You Raise Me Up
13. Never Let Go - Groban & Deep Forest
14. Mi Morena
15. She's Out Of My Life
16. You're The Only Place
17. My December

Awake (2006)
1. Mai
2. You Are Loved (Don't Give Up)
3. Un Día Llegará
4. February Song
5. L' Ultima Notte
6. So She Dances
7. In Her Eyes
8. Sólo Por Ti
9. Now Or Never
10. Un Giorno Per Noi
11. Lullaby - com Ladysmith Black Mambzo
12. Weeping - " " " "
13. Machine - com Herbie Hancock

Noel (2007)
1. Silent Night
2. Little Drummer Boy
3. I'll Be Home For Christmas
4. Ave Maria
5. Angels We Are Heard On High
6. Tankful
7. The Christmas Song
8. What Child Is This
9. First Noel
10. Petit Papa Noel
11. It Came Upon A Midnight Clear
12. Panis Angelicus
13. O Come All Ye Faithful

Este último cd (Noel), Josh Groban fez-se acompanhar da London Symphony Orchestra e contou com a colaboração de dois nomes de luxo, Faith Hill e Brian McKnight.
Neste momento encontra-se na tabela de vendas dos Estados Unidos em 4º lugar.

Miguel Sousa Tavares

Publicada por Unknown 0 comentários


Tenho andado tão ocupada, que não tem dado para escrever sobre as minhas leituras.
Nesta época de Natal iniciei a leitura de mais um livro de muitas páginas (612), o "Rio das Flores" do Miguel Sousa Tavares.
Este livro conta-nos a história de dois irmãos alentejanos que têm duas maneiras diferente de amar a terra. A acção inicia-se em 1915 e vai até 1945. Tem como cenário o Alentejo, Brasil e Espanha.

Embora este livro fale muito da política vivida nesta altura em que se desenrola a acção, não deixa de ser um livro a recomendar.




Também, li o "Equador", escrito pelo mesmo autor. Muito bom!

"Quando naquela manhã chuvosa de Dezembro de 1905, Luís Bernardo é chamado por El-Rei D. Carlos a Vila Viçosa, não imaginava o que o futuro lhe reservava. Não sabia que teria de trocar a sua vida despreocupada na sociedade cosmopolita de Lisboa por uma missão tão patriótica quanto arriscada na distante ilha de S. Tomé. Não esperava que o cargo de governador e a defesa da dignidade dos trabalhadores das roças o lançassem numa rede de conflitos e interesses com a metrópole.

E não contava que a descoberta do amor lhe viesse mudar a vida. Equador é um retrato brilhante da sociedade portuguesa nos últimos dias da Monarquia, que traça um paralelo entre os serões mundanos da capital e o ambiente duro e retrógrado das colónias. É com esta história admirável, comovente e perturbadora, que Miguel Sousa Tavares inaugura a sua incursão no romance."
 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare