sábado

Excelente comparação

Publicada por Unknown 2 comentários

«Talvez fosse um pouco mais velha, uns quarto ou cinco anos, porque havia no seu rosto algumas rugas a mais do que no dela. E as rugas são as melhores informadoras da idade de uma pessoa. São quase como os códigos de barras dos produtos do supermercado, que nos indicam todas as características dos produtos que enfiamos no cesto.
As rugas são os nossos códigos de barras, porque naquelas linhas disformes está marcada toda a nossa vida, sem direito a omitir os dias menos favoráveis. Está tudo lá registado e bem visível aos olhos de todos, num simples franzir de testa

Página 16 do livro "Já Não Se Fazem Homens Como Antigamente" de Daniela Pereira, João Pedro Duarte, Miguel Almeida e Pedro Miguel Rocha.

Uma comparação que faz todo o sentido.

quinta-feira

A minha caixa do correio

Publicada por Unknown 5 comentários
Hoje de manhã, por volta das 10:30h, alguém tocou à campanhia. Perguntei quem era e do outro lado, ouvi dizer: «é o carteiro e tenho um envelope grande que não cabe na caixa do correio. Posso subir?» «Sim», respondi.
Quando abri o envelope, já sabia que eram os livros que eu tinha encomendado ao autor Miguel Almeida. Dentro de cada livro, logo na primeira página uma simpática dedicatória para mim.

Este primeiro livro, "Já Não Se Fazem Homens Como Antigamente" foi escrito por quatro autores, Daniela Pereira, João Pedro Duarte, Miguel Almeida e Pedro Miguel Rocha.



Este segundo livro, "A Cirurgia do Prazer" foi escrito pelo Miguel Almeida.


Resta-me dizer, que serão as minhas próximas leituras.

Boas Leituras ;)

quarta-feira

"O Lobo de Wall Street" de Jordan Belfort

Publicada por Unknown 3 comentários


Título: O Lobo de Wall Street

Autor: Jordan Belfort

Páginas: 632

Editora: Editorial Presença

Coleção: Vidas D´Escritas



Sinopse:
Esta é a autobiografia de Jordan Belfort, o então jovem corretor de Wall Street que nos anos 90 se sobrepôs à lógica da economia, manipulou o mercado bolsista e ganhou uma fortuna incalculável. Uma história verídica e fulgurante, escrita num registo confessional a que não é alheio um apurado sentido de humor, onde Belford relata ao pormenor a sua ascensão prodigiosa e queda inevitável. Chamavam-lhe «O Lobo de Wall Street», e a própria máfia colocou operacionais na sua empresa para aprenderem com os seus métodos. Uma leitura actual e aliciante que nos dá a conhecer os meandros do universo da bolsa nova-iorquina.

Sobre o autor:
Jordan Belfort, nasceu a 9 de Julho 1962, em Queens, Nova Iorque. Foi um dos mais implacáveis corretores de Wall Street e acabou por ser preso por actos de manipulação do mercado bolsista.
A sua autobiografia tornou-se um bestseller, estando traduzida em cerca de quarenta países; será brevemente adaptada ao cinema pelo realizador Ridley Scott, com Leonardo DiCaprio como protagonista.


 
A minha opinião:
Há algum tempo que andava atrás deste livro e numa das minhas pesquisas pela biblioteca, encontrei-o.

Uma excelente autobiografia escrita pelo próprio. Jordan Belfort despe a pele de lobo de Wall Street e sem qualquer preconceito conta toda a sua história.

O livro inicia-se com a entrada do jovem Jordan na sala de correctagem da Wall Street pela mão de Mark Hanna. Depois pelo divórcio com a primeira mulher, o casamento com a segunda, o nascimento dos filhos, a criação da Stratton Oakmont, uma firma de investimentos e todo o estilo de uma vida cheia de excessos. Todo o ambiente vivido na sala de correctagem era sem limites, ali, tudo era permitido. Por último, assitimos ao seu  internamento numa cliníca de reabilitação. Este internamento é feito conta a sua vontade, isto porque, não admite que precisa de ajuda para deixar a dependência das drogas. E finaliza com a sua detenção e todos aqueles que estiveram envolvidos no negócio de branqueamento de capitais.

"Uma autobiografia que se lê como um romance" - Publishers Weekly

sexta-feira

"Por um dia mais" de Mitch Albom

Publicada por Unknown 1 comentários


Título: Por um dia mais

Autor: Mitch Albom

Editora: Estrela Polar

Páginas: 204

Sinopse:
O que faria se tivesse uma oportunidade, uma única, de voltar atrás e corrigir algo que fez de errado?

POR UM DIA MAIS narra o percurso de Charles Benetto, um ex-jogador de basebol destruído pelo álcool e pelos seus fantasmas interiores. Depois de perder o seu trabalho e a família, desiludido e tomado por uma profunda tristeza, Charles decide suicidar-se, mas até nisso falha. Dirige-se então à casa da sua infância, onde acaba por ter uma incrível surpresa: a sua mãe, já falecida, reaparece, agindo como se nada tivesse acontecido.

O que se segue é aquele dia “a mais” que todos nós tantas vezes desejámos, para fazer as pazes, explicar segredos de família, repensar escolhas e, mais do que tudo, perdoar e ser perdoado.

Com sensibilidade e delicadeza, Mitch fala neste livro sobre o poder do amor, fazendo-nos viajar nas memórias de Charles, um filho como qualquer um de nós - ocupado demais, cansado demais, ausente demais - que se vê diante da única oportunidade de se salvar a si mesmo


Sobre o autor:
Mitch Albom é um premiado jornalista, argumentista, dramaturgo, músico. É também autor de vários livros, todos eles esmagadores best-sellers internacionais publicados em quarenta e quatro países. As Cinco Pessoas que Encontramos no Céu é o seu primeiro romance e foi um êxito imediato, tendo passado longos meses nos lugares cimeiros das listas de best-sellers do New York Times. O autor fundou três instituições de caridade e subsidia projectos de literacia. Foi eleito «Figura do Ano» pelo National Hospice Organization em 1999.





A minha opinião:
Extraordinário. É o melhor adjectivo que consigo encontrar para descrever esta leitura.

Na capa, por baixo do título,  podemos ler...Comovente e perturbador, um livro que fala directamente ao seu coração e que faz acreditar no infinito poder do amor de uma mãe.
É verdade, neste livro podemos sentir isso mesmo e quando se diz, que não há amor maior, que o amor de mãe, também verdade. Ainda nem sequer lhe conhecemos a cara e já amamos tanto aquele ser dentro de nós.

Durante a leitura deste livro, dei por mim a fazer algumas reflexões e cheguei a uma conclusão. Conclusão essa que devemos aproveitar todos os momentos, sejam eles pequenos ou grandes, mas que sejam vividos intensamente.
E não pensem que é um livro de auto-ajuda, nem nada que se pareça, mas que nos obriga, sem mesmo termos essa intenção, de reflectir sobre a nossa vida.



Com três letrinhas apenas,
se escreve a palavra mãe.
E é das palavras pequenas,
a maior que o mundo tem!





(Obrigada Cris pelo excelente BookRing!)

quarta-feira

Conversas Fantásticas II

Publicada por Unknown 0 comentários


Os jovens escritores Fábio Ventura, Samuel Pimenta e Milene Emídio voltam a encontrar-se para mais uma edição do Conversas Fantásticas na FNAC Alfragide, dia 17 de Julho, pelas 16h.

Muitos dos fenómenos literários do género fantástico tiveram início com a adaptação de livros ao cinema e muitos dos sucessos do cinema só foram possíveis graças ao "boom" de algumas obras literárias. Harry Potter, Twilight e Senhor dos Anéis são só alguns exemplos.

Este ano, o Conversas Fantásticas II partirá dos sucessos do mundo do cinema, da literatura e dos videojogos para uma tertúlia sobre de que forma tudo isso influencia a escrita dos três jovens escritores portugueses convidados.

terça-feira

"Falsas Impressões" de Jeffrey Archer

Publicada por Unknown 6 comentários

Título: Falsas Impressões

Autor: Jeffrey Archer

Páginas: 334

Editora: Europa-América



Sinopse
Um thriller envolvente passado no mundo da arte 240 mil exemplares vendidos na 1.ª semana no Reino Unido.
Porque foi assassinada uma mulher na noite anterior ao 11 de Setembro?
Porque não ficou surpreendido um banqueiro nova-iorquino ao receber a orelha esquerda dessa mulher na manhã seguinte?
Porque trabalha um bem-sucedido advogado apenas para um cliente sem receber honorários?
Porque terá uma perita em arte roubado o Auto-Retrato Com a Orelha Ligada, um dos quadros mais famosos de Van Gogh?
Por que razão uma ginasta olímpica recebe um milhão de dólares por missão sem ter sequer uma conta bancária?
Porque continua uma mulher a trabalhar como secretária temporária depois de ter herdado uma fortuna?
Porque está uma condessa inglesa disposta a matar o banqueiro, o advogado e a ginasta, arriscando-se a passar o resto dos seus dias na prisão?
Porque está disposto um magnata japonês a entregar 50 milhões de dólares a uma mulher com quem apenas se cruzou uma vez na vida?
Porque está um agente do FBI a tentar deslindar as relações entre estas oito pessoas aparentemente inocentes?
Falsas Impressões leva-o numa viagem empolgante pelos meandros da arte, de Nova Iorque a Tóquio, de Londres a Bucareste e a uma recôndita aldeia inglesa onde o mistério do último quadro de Van Gogh será finalmente revelado.


Sobre o autor:
Escritor e político inglês, Jeffrey Archer nasceu em 1940, em Weston-super-Mare. Frequentou a escola de Wellington, em Somerset, onde os seus feitos atléticos despertaram a atenção dos seus professores, que o conseguiram inscrever na equipa olímpica britânica como corredor de cem metros.

Em 1963 ingressou no Brasenose College da Universidade de Oxford, de onde recebeu um diploma em Educação Física em 1966. Aí conheceu também Mary Weedon, que se viria a tornar, não só professora catedrática de Química, como sua esposa.

Em 1968 Archer fundou uma empresa de relações públicas, que lhe trouxe uma pequena fortuna. No ano seguinte foi eleito membro do Parlamento pelo Partido Conservador, o que o tornou no mais jovem deputado da história daquela instituição.

Em 1974 foi à falência, depois de ter investido uma soma considerável numa empresa canadiana fraudulenta. Com dívidas monumentais, viu-se forçado a abandonar o Parlamento, alugou um quarto em Oxford e começou a escrever um romance baseado nas suas experiências pessoais.

Assim, dois anos depois publicou Not A Penny More, Not A Penny Less (1976), que se tornou um sucesso de vendas imediato nos Estados Unidos da América, e estabeleceu o seu autor como um romancista promissor.

Ao fim de pouco mais de uma dezena de romances publicados, Jeffrey Archer recuperou a sua fortuna, pelo que decidiu retornar à política. Em 1985 foi nomeado vice-presidente do Partido Conservador pela então primeira-ministra Margaret Thatcher mas, no ano seguinte, a sua imagem pessoal foi abalada por um escândalo sexual, que conseguiu no entanto ultrapassar, processando em tribunal o periódico que o acusara.

Em 1992 foi investido Lorde no âmbito das comemorações do aniversário da Rainha de Inglaterra, passando a ocupar um lugar na Câmara dos Lordes do Parlamento britânico. Não obstante, em 1994 foi de novo o centro de atenções num escândalo que o envolvia nas transacções obscuras de uma cadeia de televisão.

Em 1999 decidiu candidatar-se à presidência da Câmara de Londres mas, depois de ter investido cerca de um milhão de libras dos seus fundos pessoais, foi obrigado a abandonar a corrida, quando se descobriu que havia cometido perjúrio no julgamento de 1986, e expulso do partido.

Foi condenado a uma pena de dois anos de prisão numa cadeia de segurança mínima em Outubro de 2001.

Publicou, entre outras obras, Kane And Abel (1980), The Prodigal Daughter (1982), A Matter Of Honour (1986), Honour Among Thieves (1993) e To Cut A Long Story Short (2000).


A minha opinião:
Como já é habitual, em qualquer livro do Jeffrey Archer, o mistério é o ingrediente principal. Não fiquem a pensar que todos os livros do autor são iguais, porque não são. Cada livro é uma história única.

Em "Falsas Impressões" podemos entrar no mundo da arte, mais propriemente, na área da pintura. Temos a oportunidade de conhecer um pouco melhor a obra de Van Gogh, nomeadamente o mais famoso dos quadros do pintor, o "Auto-Retrato Com a Orelha Ligada".

Uma escrita simples, sem grandes descrições, mas que mantém a curiosidade do leitor na velocidade máxima.
Este livro daria um excelente filme.

Para quem já leu e para quem ainda não teve oportunidade de ler Jeffrey Archer, eu recomendaria a leitura do livro "Filhos da Fortuna".

Esta 4ª feira: HERÓIS DO ALENTEJO E DE LISBOA EM DIRETO NA SIC

Publicada por Unknown 0 comentários


- Não demora o cagar de um mocho (Alentejo)
- Tal tá a moenga, compadre... (Alentejo)
- 'tás a ver se metes o Rossio na Betesga? (Lisboa)
- Aquele Marmelo tá a galar os meus marmelos... (Lisboa)
- Estás a falar para a central! Bai no Batalha... (Porto)
- Se me fazes esteporar, dou-te uma batata nas arcas que te viro (Madeira)
- Vou apanhar uma abelha pr'ó Monte (Madeira)
- Maria, dou-te a gancha, porque me ofereceste o pito... (Trás-os-Montes)

Estas e muitas outras expressões vão estar em destaque na próxima 4ª feira (6 de julho), a partir das 16.30h, no programa BOA TARDE, da SIC, em que CONCEIÇÃO LINO vai ter que se haver com LUÍS MIGUEL RICARDO (Heróis à Moda do Alentejo) e EUGÉNIA PONTE (Heróis à Moda da Lisboa)

A não perder!

segunda-feira

HERÓIS DO ALENTEJO E DA MADEIRA EM DIRETO NA SIC

Publicada por Unknown 0 comentários


- Não demora o cagar de um mocho (Alentejo)

- Tal tá a moenga, compadre... (Alentejo)
- Se me fazes esteporar, dou-te uma batata nas arcas que te viro (Madeira)
- Vou apanhar uma abelha pr'ó Monte (Madeira)
- Maria, dou-te a gancha, porque me ofereceste o pito... (Trás-os-Montes)
- 'tás a ver se metes o Rossio na Betesga? (Lisboa)
- Estás a falar para a central! Bai no Batalha... (Porto)

Estas e muitas outras expressões vão estar em destaque na próxima 5ª feira (7 de julho), a partir das 16.30h, no programa BOA TARDE, da SIC, em que CONCEIÇÃO LINO vai ter que se haver com LUÍS MIGUEL RICARDO (Heróis à Moda do Alentejo) e SUSETE RODRIGUES (Heróis à Moda da Madeira)

A não perder!

sábado

"A Noiva Italiana" de Nicky Pellegrino

Publicada por Unknown 5 comentários

Título: A Noiva Italiana

Autora: Nicky Pellegrino

Editora: Edições Asa

Páginas: 288


Poderá uma história de amor unir duas famílias separadas pelo ódio?


Sinopse:
Apesar de viverem em Londres, os Martinelli continuam a ser uma típica família italiana: sempre a discutir, a comer e a amar. Pieta, a filha mais velha, tem 30 anos e é solteira, facto que a coloca sob a mira dos pais, principalmente agora que Addolorata – a sua irmã mais nova – vai casar. Uma vez que desenha vestidos de noiva, Pieta foi encarregada de fazer o vestido mais importante da cerimónia, mas uma série de segredos de família atrai a sua atenção. Porque é que o pai está sempre a discutir com um vizinho italiano? Qual será a causa da tristeza da mãe? E será possível que o homem por quem ela sempre alimentou uma paixão secreta esteja prestes a casar-se com outra pessoa? Decidida a ajudar a irmã, Addolorata planeia dar um empurrãozinho ao destino no dia do seu casamento. Mas o resultado vai ser surpreendente e nada vai acontecer conforme o planeado…

Pela mão de Nicky Pellegrino, autora de "Caffè Amore" e "A Filha do Pescador", "A Noiva Italiana" é um festim de comida e amor. Mas é também um romance sobre os laços familiares e a identidade pessoal.


Sobre a autora:
O pai de Nicky Pellegrino partiu de Itália para Inglaterra, onde se apaixonou por uma jovem de Liverpool. Com ele, levou também a paixão pela gastronomia, que partilhou com a sua nova família. A sua máxima de que se deve viver para comer e não comer para viver é uma das inspirações por detrás dos saborosos romances de Nicky Pellegrino. A viver actualmente na Nova Zelândia, onde trabalha como editora da New Zealand Woman’s Weekly, Nicky Pellegrino planeia as suas férias de forma a viajar anualmente com o marido para Itália, para visitar a família, comer a melhor mozzarella e buscar inspiração para os seus livros.

Para além de Os Ingredientes do Amor, na ASA foram já publicados com grande sucesso os seus romances Caffè Amore, A Filha do Pescador e A Noiva Italiana.


A minha opinião:
Um livro de fazer crescer água na boca, pelas suas deliciosas receitas!
Para quem gosta de cozinhar e de comer, este livro foi uma pequena tortura...a fome e a gula tomaram conta de mim.

Gostei muito da escrita da autora, embora por vezes, se perca em descrições mais extensas, não deixando, contudo, de ser uma leitura agradável.

A Noiva Italiana conta-nos a história da família Martinelli, que apesar de viverem em Londres, continuam a manter as típicas raízes italianas.
Pieta, a filha mais velha de Beppi e de Catherine. É estilista de vestidos de noivas e tem a responsabilidade de fazer o vestido para a sua irmã. Enquanto coze as contas aos vestido, a sua mãe dá-lhe a conhecer a aventura que foi quando saiu de Inglaterra para ir para Itália.

As cores, os paladares assim como o espírito das famílias italianas e os seus segredos estão muito presentes neste livro.
Em casa, tenho o livro Caffè Amore e deve ser um dos próximos a ser lido.
 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare