terça-feira

"Falsas Impressões" de Jeffrey Archer

Publicada por Ana Isabel Pedroso

Título: Falsas Impressões

Autor: Jeffrey Archer

Páginas: 334

Editora: Europa-América



Sinopse
Um thriller envolvente passado no mundo da arte 240 mil exemplares vendidos na 1.ª semana no Reino Unido.
Porque foi assassinada uma mulher na noite anterior ao 11 de Setembro?
Porque não ficou surpreendido um banqueiro nova-iorquino ao receber a orelha esquerda dessa mulher na manhã seguinte?
Porque trabalha um bem-sucedido advogado apenas para um cliente sem receber honorários?
Porque terá uma perita em arte roubado o Auto-Retrato Com a Orelha Ligada, um dos quadros mais famosos de Van Gogh?
Por que razão uma ginasta olímpica recebe um milhão de dólares por missão sem ter sequer uma conta bancária?
Porque continua uma mulher a trabalhar como secretária temporária depois de ter herdado uma fortuna?
Porque está uma condessa inglesa disposta a matar o banqueiro, o advogado e a ginasta, arriscando-se a passar o resto dos seus dias na prisão?
Porque está disposto um magnata japonês a entregar 50 milhões de dólares a uma mulher com quem apenas se cruzou uma vez na vida?
Porque está um agente do FBI a tentar deslindar as relações entre estas oito pessoas aparentemente inocentes?
Falsas Impressões leva-o numa viagem empolgante pelos meandros da arte, de Nova Iorque a Tóquio, de Londres a Bucareste e a uma recôndita aldeia inglesa onde o mistério do último quadro de Van Gogh será finalmente revelado.


Sobre o autor:
Escritor e político inglês, Jeffrey Archer nasceu em 1940, em Weston-super-Mare. Frequentou a escola de Wellington, em Somerset, onde os seus feitos atléticos despertaram a atenção dos seus professores, que o conseguiram inscrever na equipa olímpica britânica como corredor de cem metros.

Em 1963 ingressou no Brasenose College da Universidade de Oxford, de onde recebeu um diploma em Educação Física em 1966. Aí conheceu também Mary Weedon, que se viria a tornar, não só professora catedrática de Química, como sua esposa.

Em 1968 Archer fundou uma empresa de relações públicas, que lhe trouxe uma pequena fortuna. No ano seguinte foi eleito membro do Parlamento pelo Partido Conservador, o que o tornou no mais jovem deputado da história daquela instituição.

Em 1974 foi à falência, depois de ter investido uma soma considerável numa empresa canadiana fraudulenta. Com dívidas monumentais, viu-se forçado a abandonar o Parlamento, alugou um quarto em Oxford e começou a escrever um romance baseado nas suas experiências pessoais.

Assim, dois anos depois publicou Not A Penny More, Not A Penny Less (1976), que se tornou um sucesso de vendas imediato nos Estados Unidos da América, e estabeleceu o seu autor como um romancista promissor.

Ao fim de pouco mais de uma dezena de romances publicados, Jeffrey Archer recuperou a sua fortuna, pelo que decidiu retornar à política. Em 1985 foi nomeado vice-presidente do Partido Conservador pela então primeira-ministra Margaret Thatcher mas, no ano seguinte, a sua imagem pessoal foi abalada por um escândalo sexual, que conseguiu no entanto ultrapassar, processando em tribunal o periódico que o acusara.

Em 1992 foi investido Lorde no âmbito das comemorações do aniversário da Rainha de Inglaterra, passando a ocupar um lugar na Câmara dos Lordes do Parlamento britânico. Não obstante, em 1994 foi de novo o centro de atenções num escândalo que o envolvia nas transacções obscuras de uma cadeia de televisão.

Em 1999 decidiu candidatar-se à presidência da Câmara de Londres mas, depois de ter investido cerca de um milhão de libras dos seus fundos pessoais, foi obrigado a abandonar a corrida, quando se descobriu que havia cometido perjúrio no julgamento de 1986, e expulso do partido.

Foi condenado a uma pena de dois anos de prisão numa cadeia de segurança mínima em Outubro de 2001.

Publicou, entre outras obras, Kane And Abel (1980), The Prodigal Daughter (1982), A Matter Of Honour (1986), Honour Among Thieves (1993) e To Cut A Long Story Short (2000).


A minha opinião:
Como já é habitual, em qualquer livro do Jeffrey Archer, o mistério é o ingrediente principal. Não fiquem a pensar que todos os livros do autor são iguais, porque não são. Cada livro é uma história única.

Em "Falsas Impressões" podemos entrar no mundo da arte, mais propriemente, na área da pintura. Temos a oportunidade de conhecer um pouco melhor a obra de Van Gogh, nomeadamente o mais famoso dos quadros do pintor, o "Auto-Retrato Com a Orelha Ligada".

Uma escrita simples, sem grandes descrições, mas que mantém a curiosidade do leitor na velocidade máxima.
Este livro daria um excelente filme.

Para quem já leu e para quem ainda não teve oportunidade de ler Jeffrey Archer, eu recomendaria a leitura do livro "Filhos da Fortuna".

6 comentários:

Lilana Lavado on 08:14 disse...

Mais um para a lista :)

Fadinha on 04:44 disse...

Olá Aninha, adoro Jeffrey Archer! Você já leu Caim e Abel? E nem mais nem menos? São ótimos. Muitas beijocas.

Ana on 05:37 disse...

Olá,

Liliana, eu sou fã deste autor ;)

Fadinha, esses 2 livros que falaste não li e o 2º livro até tenho cá em casa.

Recomendo-te a ler os Filhos da Fortuna...EXCELENTE!

Boas Leituras!

Fadinha on 08:59 disse...

Oi Aninha, já li Os Filhos da fortuna. Tenho e já li 10 livros dele, mas o que mais gosto é Caim e Abel.Bjs

Ana on 13:38 disse...

Vou seguir o teu conselho e brevemente irei ler Caim e Abel.

Beijnhos!

Cainan Ventura on 20:48 disse...

CAIM E ABEL é um dos melhores que já li, sua continuação, A filha pródiga, não foi tão bom, mas vale ler. Esse autor é maravilhoso.

 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare