terça-feira

Feliz Natal

Publicada por Unknown 11 comentários


O blogue Livros, o meu vicio deseja a todos um Feliz Natal

"O mistério das coisas erradas" de Fátima Marinho

Publicada por Unknown 0 comentários

Título: "O mistério das coisas erradas"

Autora: Fátima Marinho

Prefácio: Margarida Pinto Correia

Revisão: Fernando Dias Antunes

Ilustração: Bibiana Grave

Direitos autorais cedidos à Fundação do Gil.




Sinopse:
A crónica serve de âncora a relatos sobre a infância. Relatos fiéis cuja crueldade e, às vezes, a ternura ferem até as palavras. São memórias da infância captadas pela surpresa de quem guarda muitas crianças por dentro e à flor da pele. O quotidiano escolar serve de chão ao desafio de espreitar o mundo infinitamente sábio da meninice.




A minha opinião:

São livros como este, que fazem toda a diferença. Poderia dizer que é um livro pequeno, com apenas 138 páginas, mas é muito mais que isso. "O mistério das coisas erradas" é um livro poderoso. Um livro que nos mostra uma outra realidade vivida por tantas crianças por este mundo fora. Crianças portadoras de alguma deficiência ou de um ambiente familiar inadequado.

O amor tem destas coisas, tem o poder de fazer milagres e foi o que aconteceu a estas crianças, sentiram de alguma forma crianças normais.

Para Fátima Marinho estas crianças são a sua prioridade e por isso mesmo, ela dá a voz por elas.

Ninguém fica indiferente perante este livro. É preciso termos consciência que é necessário fazer mais e melhor pelas nossas crianças. Hoje são crianças, mas amanhã serão adultos.

Para mim, a mensagem deste livro encontra-se escrita na Introdução da autora, na página 27:
"São, se o leitor tiver a gentileza de comigo os considerar, contos de desassossego, para que não possamos andar completamente satisfeitos, enquanto, ao lado, a cem quilómetros ou noutro continente, há crianças que sofrem e lutam para sobreviver".

Obrigada Fátima.




Excerto:
Conto - Às vezes, a fraqueza cresce e fica forte

 "Foi encontrado pela polícia, que o pai chamou depois de esperar infindáveis horas com o olhar perdido na porta que servia a casa. Estava roxo e coberto de excrementos. Tolhido no medo que só noites de fome e abandono sabem escrever na pele...

... Foi de exaltação e júbilo o salto que deu, ao perceber que os seus traços eram semelhantes aos dos colegas, e que era capaz de reconhecer os sons com que se construíam as palavras. Aprendeu numa semana o que os colegas aprenderam num mês e destruiu assim a suspeita da sua incapacidade.

O Rui resistiu ao abandono da mãe, à fome, ao frio e à dor.

Resistiu também ao rótulo de deficiente que a bonomia e a pacatez, servindo hipoteticamente as melhores causas, alimentam. Conheci, por acaso, o milagre de resiliência operado pelo Rui e descobri que, às vezes, a fraqueza cresce e fica forte."



Outras Opiniões:
"Fátima Marinho junta-se à Fundação do Gil com "O mistério das coisas erradas", um mistério que também nos trespassa, um pressuposto igualmente comum na melhoria da vida de todas as crianças.


Sensibilidade e profundidade. A inspiração, bem como realidades menos felizes, são alguns dos ingredientes constantes na obra de Fátima Marinho. Aprendemos a olhar para o lado menos risonho, dando-nos conta da necessidade de reinventar apoios e atenção permanentes às crianças, para podermos um dia fazê-las olhar para o lado mais colorido da vida." - Fundação do Gil

"Fátima Marinho faz prova, uma vez mais, da sua intranquilidade e manifesta incapacidade de resignação face "às coisas erradas".

Esta obra marca mais uma etapa no percurso pessoal e profissional da autora, o qual se tem pautado pela defesa de valores, princípios e direitos.

Navegando num terreno de poesia, pretende agitar consciências para que o direito à infância seja uma realidade." - Filomena Pereira, Directora de Serviços da Educação Especial da Direcção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular do Ministério da Educação

"O mistério das coisas erradas revela uma preocupação solidária com os direitos das crianças doentes ou sem meio familiar adequado que merece toda a nossa atenção. Escrito com rara sensibilidade por Fátima Marinho, alerta para a necessidade de medidas permanentemente de apoio à criança, nem sempre equacionadas entre nós como prioritárias". - Daniel Sampaio, Professor de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Lisboa

"Fátima Marinho em "O Mundo das Coisas Erradas" atira-nos para o regaço, literalmente, um mundo que não estamos habituados a afagar.

A dureza e o belo das experiências e das vidas que nos desvenda, sem falsas comiserações, sobressalta-nos, desperta-nos para uma realidade a que tantas vezes nos furtamos. O conforto do mundo das coisas certas entorpece-nos; o mergulho, que se aconselha, neste "Mundo das Coisas Erradas" tudo transforma e reveste de novos coloridos de humanidade.

Fátima Marinho revela-se, mais uma vez e sem surpresa para quem a conhece, com a grandeza de alma e avidez absoluta, quase obsessiva, por causas de paz e felicidade, para todos.

Assim aconteceu enquanto foi, simultaneamente, Professora dos seus meninos-mundo e Coordenadora da área bullying do Espaço "Convivência nas Escolas" na Associação Nacional de Professores. Um Espaço e uma voz tantas vezes incómodos, mas... a felicidade, a esperança e o acreditar num mundo melhor tudo suplantam." - João Henrique Grancho, Presidente da Associação Nacional de Professores

"O Mistério das Coisas Erradas" revela-se um livro verdadeiramente tocante. Faz ouvir tantas palavras caladas de meninos portadores de Trissomia 21, que muitas vezes não temos a nobreza e a capacidade de entender. Não é preciso um coração grande para o ler; basta entender as palavras delicadas que o narram e depositar no dia de amanhã a ajuda que outros precisam ao longo de uma vida. " - Bibiana Grave, Ilustradora do livro O Mistério das Coisas Erradas

segunda-feira

"O Menino e o Cavalo" de Rupert Isaacson

Publicada por Unknown 2 comentários

Título: O Menino e o Cavalo

Autor: Rupert Isaacson

Editora: Caderno

Colecção: Cadernos de sempre

Páginas: 464



Sinopse:
Rupert Isaacson tinha sonhado o melhor para o filho, imaginava as brincadeiras, as conversas, os passeios… Depois de Rowan nascer, porém, começou a perceber que o seu sonho nunca se iria realizar. O menino não falava, não reagia, refugiava-se no seu mundo, fechado numa concha invisível. Era autista.

Devastado, Rupert decidiu lutar contra as evidências. Tentou tudo para se aproximar de Rowan, todas as terapias e escolas especiais - mas em troca ouvia gritos, acalmava espasmo, convulsões. Até que um dia o filho fugiu-lhe das mãos e atirou-se para debaixo de um cavalo. Ao ver aquele menino deitado aos seus pés, o animal baixou a cabeça, em muda submissão. E Rowan, pela primeira vez, começou a falar.. O Menino e o Cavalo é a história real, extraordinária, de um pai que vai até aos confins do mundo para curar o filho. É a aventura de uma família única, que arrisca tudo, movida por uma fé inabalável. E que, nas distantes estepes da Mongólia, consegue finalmente o milagre de abrir a concha, e entrar no mundo misterioso de Rowan.



Sobre o autor:
Rupert Isaacson é britânico, mas vive no Texas, na companhia da mulher Kristin (professora catedrática de Psicologia) e do filho Rowan. Antigo treinador de cavalos, fundou e dirige uma ONG, a Indigenous Land Rights Fund. Como jornalista especializou-se em viagens, e fez reportagens por toda a África, Ásia e América do Norte. Os seus artigos foram publicados nos melhores jornais e revistas do mundo, como o Daily Telegraph e o Daily Mail, a Esquire, a National Geographic ou o Independent on Sunday. Em 2004 editou o seu primeiro livro, The Healing Land: A Kalahari Journey.


A minha opinião:
A capacidade de amar um filho, leva qualquer pai ou qualquer mãe a trilhar caminhos, nunca antes trilhados. Estes pais são o exemplo disso. Foram até ao fim do mundo em busca da cura do seu filho. Rowan tem cinco anos e é autista.

Confesso que sabia muito pouco acerca desta doença. Sabia, apenas que eram miúdos que não comunicavam com o exterior e pouco mais. Nenhum pai e nenhuma mãe está preparado para lidar com um filho autista.

Não podia ficar indiferente perante a leitura deste livro. O meu lado maternal era posto à prova a cada virar de página.
Uma das cenas que me emocionou foi o primeiro contacto que Rowan teve com a égua, a Betsy. A forma como Ruport descreve a cena é algo de muito extraordinário. Ao ler, não consegui  evitar as lágrimas que teimavam em saltar dos meus olhos.
Noutras situações, dou por mim a sorrir, perante os progressos de Rowan.

Quando Rupert  descreve a Reunião com as xamãs na montanha sagrada, na Mongólia...senti-me a fazer parte daquela experiência espiritual...senti-me transportada para outra dimensão.

Quando Charles Sidle, um curandeiro diz a Rupert que é o amor que cura. Perante esta afirmação, senti um arrepio percorrer-me a espinha. E é verdade, o amor tem um poder incrível.

O autor, além de contar a sua experiência e da sua mulher, Kristin, também  dá a conhecer um pouco da vida e da cultura das tribos nómadas que ele foi tendo contacto ao longo da sua vida.
Fiquei impressionada com estas culturas. Como é que é possível que estes povos através das suas danças e mesinhas, consigam curar qualquer mal.

Um livro muito enriquecedor.
Um livro que me agarrou pelos colarinhos...hihihi...não encontro melhor definição para descrever a maneira como fui sugada por esta história real.

Leitura Obrigatória!


(Obrigada bluepeace pelo BookRing)

"A Vida num Sopro" de José Rodrigues dos Santos

Publicada por Unknown 8 comentários

Título: A Vida Num Sopro

Autor: José Rodrigues dos Santos

Género: Um romance para compreender o Século XX português.
Um thriller histórico surpreendente.

Páginas: 616

Editora: Gradiva Publicações



Sinopse:
 Portugal, anos 30.
Salazar acabou de ascender ao poder e, com mão de ferro, vai impondo a ordem no país. Portugal muda de vida. As contas públicas são equilibradas, Beatriz Costa anima o Parque Mayer, a PVDE cala a oposição.

Luís é um estudante idealista que se cruza no liceu de Bragança com os olhos cor de mel de Amélia. O amor entre os dois vai, porém, ser duramente posto à prova por três acontecimentos que os ultrapassam: a oposição da mãe da rapariga, um assassinato inesperado e a guerra civil de Espanha.

Através da história de uma paixão que desafia os valores tradicionais do Portugal conservador, este fascinante romance transporta-nos ao fogo dos anos em que se forjou o Estado Novo.

Com A vida num sopro, José Rodrigues dos Santos traz o grande romance de volta às letras portuguesas.


Críticas de imprensa:
"Um estilo literário prodigiosamente poético e melódico" - Literaturzirkel Belletristik, Alemanha

"Com uma escrita clara e escorreita, mantém o leitor colado à história" - Corriere della Sera, Itália

"José Rodrigues dos Santos fascina e informa, ao mesmo tempo que entretém" - Shelf Awareness, Estados Unidos

"Para ler com prazer" - El Correo Gallego, Espanha

"Escrito com bom humor e uma erudição que resultam numa linguagem fluida" - Bravo, Brasil

"O português dos Santos escreveu de facto um grande romance" - Bild am Sonntag, Alemanha

"Um thriller histórico refrescante" - Kirkus Reviews, Estados Unidos

"Um romance misterioso e atraente" - Il Messagero di Roma, Itália


Sobre o autor:
José Rodrigues dos Santos nasceu em 1964 Moçambique. É sobretudo conhecido pelo seu trabalho como jornalista, carreira que abraçou em 1981, na Rádio Macau. Trabalhou na BBC, em Londres, de 1987 a 1990, e seguiu para a RTP, onde começou a apresentar o 24 horas. Em 1991 passou para a apresentação do Telejornal e tornou-se colaborador permanente da CNN entre 1993 e 2002.


Doutorado em Ciências da Comunicação, é professor da Universidade Nova de LIsboa e jornalista da RTP, tendo ocupado por duas vezes o cargo de Director de Informação. da televisão pública. É um dos mais premiados jornalistas portugueses, galardoado com dois prémios do Clube Português de Imprensa e três da CNN, entre outros.


A minha opinião:
Muito Bom! Um livro que se lê num sopro...hihi
Uma leitura muito interessante, onde o autor nos dá a conhecer expressões usadas na zona de Trás-Os-Montes e nos brinda com algum humor, por sinal, muito oportuno.

Este livro além de nos contar uma linda e arrebatadora história de amor, também nos faz lembrar um pouco da nossa História recente. A época da acção situa-se nos anos 30, quando Portugal era governado por Salazar. Era uma época muito difícil, onde a liberdade de expressão não existia. Quem não seguia os princípios da política Salazarista, tinha o governo à perna.
O autor também aborda no livro a guerra civil de Espanha, no tempo do Franco.

Este livro segue a linha do livro "A Filha do Capitão", do mesmo autor. Pelo meio ainda li "O Codex", mas confesso que achei muito aborrecido, talvez por ele abordar o tema da física e da química, que não são do meu agrado.

Este livro apesar de 609 páginas é um livro que se lê muito bem e depressa. A fluídez da escrita e o tema ajudam a que a leitura se faça de modo muito rápido e muito absorvente.

(Obrigada Anabela pelo empréstimo!)



 

domingo

Linhas e Pontos

Publicada por Unknown 3 comentários



Hoje, quis fazer mais uma divulgação. Divulgar outro blogue, onde se pode encontrar todo tipo de bijuteria, pulseiras, porta-chaves, ganchos, colares, anéis, enfim, coisas que nós mulheres adoramos!!!!!

Visitem o blogue ~Linhas e Pontos ~ e se quiserem adquirir alguma coisa, podem fazê-lo para
liliana.linhasepontos@gmail.com. Também podem visitar a páginas de Linhas e Pontos no Facebook.

OBRIGADA!

sexta-feira

Rita e Gena Presépios

Publicada por Unknown 3 comentários

“O Natal é quando o homem quiser”, disse o poeta Ary dos Santos, num momento de inspiração.

É um “chavão” e diz-se a torto e a direito, sem se pensar bem no que isso significa, mas Natal é:

Quando o homem quiser parar e reflectir,
Estender os braços e espalhar uma semente de amor.
Semear e colher os frutos com alegria.
Dizer não às guerras, à fome e ao poder.
Olhar para uma criança e sorrir.
Ser humilde e persistir em caminhar em linha recta...

As minhas amigas Rita e Gena adoram o Natal e tudo o que significa.

Daí, a sua paixão por Presépios, não apenas no Natal mas todo o ano.

Têm um blogue que não nasceu no Natal mas foi fruto de uma Amizade bonita e sincera.

Querem dar uma olhada aos seus lindos Presépios?

Espreitem aqui:

http://rigenatal.blogspot.com/

Se algum deles vos chamar a atenção (podem ser também um bonito presente de Natal), entrem em contacto com a Rita (camapejo@oniduo.pt) ou com a Gena (eugeniaponte@hotmail.com).

OBRIGADA!

quinta-feira

Fátima Marinho apresenta "O mistério das coisas erradas"

Publicada por Unknown 2 comentários
 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare