segunda-feira

"O Perfume da Savana" de Ludgero Santos

Publicada por Ana Isabel Pedroso


Título: O Perfume de Savana

Autor: Ludgero Santos

Páginas: 376

Editora: Pé de Página Editores


Sinopse:
Situado nos tempos em que África era uma colónia portuguesa, o presente romance espelha com intensidade os fascínios desta terra quente e inebriante e centra-se numa história de amor entre dois jovens que tudo ultrapassam para viver um amor proibido.

Ao mesmo tempo que este livro se constitui como retrato de uma época, evidenciando os seus traços culturais e, em particular, a forma como mulher é socialmente vista, ele conduz o leitor aos meandros da natureza humana e à filigrana dos sentimentos que dão cor à memória e tornam a vida uma intensa e enigmática aventura.


Sobre o autor:
Ludgero Nascimento dos Santos nasceu em 1940 numa pequena aldeia lá no sopé da grande serra. Imerso entre mulheres - mãe, duas avós, quatro tias, duas irmãs.
Posteriormente teria outra -, a única figura masculina era o seu avô, austero com elas, terno com ele.
Aos quatro anos embarcou com a mãe e as irmãs no "Mouzinho de Albuquerque" a caminho de Angola, onde se juntaram a seu pai. Aí a infância foi feliz até perder duas irmãs, a mais nova e a mais velha; a primeira por doença, a segunda num acidente de viação.
O primeiro emprego dos catorze que teve na vida conseguiu-o numas bombas de gasolina. Foi ajudante de mecânico, pescador, descascador de batatas, ajudante de cozinheiro, condutor de camiões, tractorista, electricista, soldador, mecânico de máquinas, armazenista e, por vezes, desafiava o rio na pesquisa de diamantes. Foi chamado a combater na Guerra Colonial, jogou futebol, casou e teve duas filhas.


A minha opinião:
Quando vi a capa deste livro num escaparate de uma livraria, lembrei-me que tinha lido algo sobre ele. Voltei a pegar no livro e li a sinopse. Era isso mesmo, o livro falava de Angola, a terra do meu marido. Bastou-me isso para querer lê-lo.
A seguir, sentei-me numa esplanada e decidi passar uma vista de olhos pelas primeiras páginas. Foi um erro. Mas um bom erro porque não fui capaz de o largar.
Há livros assim, apoderam-se do leitor. Com uma extrema facilidade tomam o lugar da leitura do momento, que por acaso estava a ser bastante divertida.
As primeiras páginas deste livro são um excelente aperitivo para o que vamos ler.
A escrita do autor é leve, suave, delicada, cuidada. Fiz a comparação da escrita do autor com um pintor. O pintor quando pinta coloca toda a sua alma  no quadro e consegue-se ver muito mais além do quadro. Ludgero Santos consegue ser assim,  transparente. Os cheiros, as cores, as paisagens, os animais, tudo é tão sentido, tão real.
 
O Perfume da Savana conta-nos uma história um enorme amor entre um homem e uma mulher no Continente Africano, mais propriamente em Angola.
O autor começa por descrever uma cena, poderemos dizer, nos dias de hoje, embora ele situe a acção em 2004 e o livro foi editado em 2008, o que pode querer dizer que demorou algum tempo a escrever e depois a editar. 

Esta cena passa-se no verão, num final de tarde, numa praia da zona do Algarve.
Um grupo de casais falam das novas tecnologias. Ao fim de algum tempo, Daniel, o personagem central, decide meter conversa com o grupo de casais e contar como era nos anos cinquenta e em Angola.
 
A partir daqui não conto mais. Não pretendo tirar o sabor da aventura que se sente ao ler esta linda história de amor...que até pode ser real...

"Assim que se olharam, amaram-se; assim que se amaram, suspiraram; assim que suspiraram, perguntaram-se um ao outro o motivo; assim que descobriram o motivo, procuraram o remédio." - Shakespeare

4 comentários:

Fadinha on 04:28 disse...

Quero muito ler esse livro Aninha. Vou procurar saber se já o temos editado. Bj

Ana on 04:43 disse...

Um livro lindíssimo!

Ludgero N santos disse...

Cara Ana.
Foi absolutamente por acaso que tive o privilégio de conhecer o seu blog.
Muito obrigado pela bonita apreciação que fez ao meu livro.
De facto tem razão. Escrevi esse livro em três meses; quero dizer; quase todo e demorei mais de dois anos para escrever os dois capítulos finais.
Não queria que fosse assim e entristecia-me o seu desfecho. Então parava e rasgava o que já escrevera, mas tinha de ser assim pois só esse final justificava o que pretendi mostrar ao relatar essa história.
Enchi-me de coragem, afastei emoções e terminei-o.
Ocorre-me que: dado constatar, bastante agradado, pelos comentários dos seu leitores interesse em ler esse romance, que a senhora poderia fazer um passatempo com ele; tenho três disponíveis, e eu próprio os enviarei aos vencedores.
Se fizer o favor de aceitar, peço-lhe autorização para lhe enviar um e-mail a fim de acertarmos pormenores.

Com toda a simpatia e consideração.
Os meus cumprimentos.

Ludgero N santos

Ana on 16:29 disse...

É uma honra para o blogue Livros, o meu vicio a sua visita.

O meu endereço electrónico é ana.sapedroso@gmail.com

Um beijinho
Ana

 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare