quinta-feira

"O Anjo Branco" de José Rodrigues dos Santos

Publicada por Unknown

Título: O Anjo Branco

Autor: José Rodrigues dos Santos

Editora: Gradiva

Páginas: 680



Baseando-se em factos reais, José Rodrigues dos Santos traz-nos desta vez uma obra sobre Moçambique, os portugueses, a guerra colonial e, sobretudo sobre o mais aterrador segredo de Portugal no Ultramar.

A vida de José Branco mudou no dia em que entrou naquela aldeia perdida no coração de África e se deparou com o terrível segredo. O médico tinha ido viver na década de 1960 para Moçambique, onde, confrontado com inúmeros problemas sanitários, teve uma ideia revolucionária: criar o Serviço Médico Aéreo.

No seu pequeno avião, José cruza diariamente um vasto território para levar ajuda aos recantos mais longínquos da província. O seu trabalho depressa atrai as atenções e o médico que chega do céu vestido de branco transforma-se numa lenda no mato.

Chamam-lhe o Anjo Branco.

Mas a guerra colonial rebenta e um dia, no decurso de mais uma missão sanitária, José cruza-se com aquele que se vai tornar o mais aterrador segredo de Portugal no Ultramar.

Inspirado em factos reais e desfilando uma galeria de personagens digna de uma grande produção, O Anjo Branco afirma-se como o mais pujante romance jamais publicado sobre a Guerra Colonial – e, acima de tudo, sobre os últimos anos da presença portuguesa em África.

José Rodrigues dos Santos, dando prova da sua já conhecida e reconhecida capacidade de renovação constante, continua a surpreender. Com efeito, no seu novo romance, adopta um registo mais intimista e revela outra faceta aos seus muitos leitores, numa atitude de desassombro e coragem que não deixará de empolgar e até emocionar.

Este é um livro que todos os portugueses sentirão como muito próximo – pelas experiências, pelos acontecimentos narrados, pela repercussão dos factos.


Sobre o autor:
José Rodrigues dos Santos nasceu em 1964 Moçambique. É sobretudo conhecido pelo seu trabalho como jornalista, carreira que abraçou em 1981, na Rádio Macau. Trabalhou na BBC, em Londres, de 1987 a 1990, e seguiu para a RTP, onde começou a apresentar o 24 horas. Em 1991 passou para a apresentação do Telejornal e tornou-se colaborador permanente da CNN entre 1993 e 2002.

Doutorado em Ciências da Comunicação, é professor da Universidade Nova de LIsboa e jornalista da RTP, tendo ocupado por duas vezes o cargo de Director de Informação. da televisão pública. É um dos mais premiados jornalistas portugueses, galardoado com dois prémios do Clube Português de Imprensa e três da CNN, entre outros.


A minha opinião:
Sendo eu fã dos romances do autor José Rodrigues dos Santos, o "Anjo Branco" estava na minha lista, dos livros para serem lidos em 2010. 2010 já passou e 2011 está quase no fim e só agora é surgiu a oportunidade de o ler.

Do pouco de ouvi de algumas entrevistas do próprio autor, este livro conta-nos a história do pai no continente africano mais concretamente em Moçambique.
Os dados históricos são reais, bem como algumas situações passadas com o médico José Branco, o resto é ficção.
Sempre num registo de escrita calma e sedutora, JRS contagia-nos com todo o ambiente vivido no livro, como o calor sentido em Tete e a praia da Beira, vista da sombra do velho barco encalhado, uma imagem é  de cortar a respiração.

O livro começa com o nascimento de José Branco. As primeiras semanas foram difíceis. Nasceu frágil e muito debilitado, aparentando ser um coelho assado. No seu corpito magro apenas se destacava o umbigo, que demorava a cicatrizar e um enorme pénis. Devido a este atributo, todas as mulheres da aldeia, incluindo familiares queriam ajudar dona. Amélia a dar banho ao pequeno Zezinho.
Com o avançar da leitura, vamos acompanhando  a infância, adolescência e vida adulta de José Branco e ao mesmo tempo o autor situa-nos no tempo da História, passando pelo regime de Salazar e Marcelo Caetano.
E termina com o massacre numa aldeia perto de Tete. Quando José Branco, a irmã Lúcia e Sheila chegam à aldeia para ver se alguém precisa de ser socorrido, dão com aquele cenário devastador. A certa altura, o médico apercebe-se que o vulto se mexe. Aproxima-se e a cena que vê, é de  uma mãe protegendo com o seu corpo o filhote bebé.

Além de ser uma excelente leitura, também é uma aprendizagem em termos de História, do que aconteceu em Moçambique nos anos 60 e 70.

3 comentários:

Glória Maria - Fadinha on 11:07 disse...

Quero muito ler esse livro! Qualquer hora vou a Lisboa comprar uns livros. E o horror a aviões? Querida no Brasil editaram 16 livros da Rosamunde, tenho todos e vivo relendo. creio que aí tem uns dois que não foram editados aqui. Ela é de uma delicadeza ...Adoro. Bjs

Aaliyahrj on 12:53 disse...

Oba! Mais um na minha lista! Obrigada pelas dicas! bjoks

Moura Aveirense on 14:06 disse...

Confesso que tive dificuldade em acabar o livro. Já tinha lido outros de JRS que me tinham satisfeito mais. Neste senti que não eram precisas 600 e tal páginas para contar aquela história...

 

Livros, o meu vício Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare